RH Empresas

Em contextos cada vez mais dinâmicos e incertos, onde as bases de economias, países, empresas e culturas são colocados em cheque, novos conceitos, práticas e profissionais são exigidos para renovar a forma como as organizações realizam suas atividades e se relacionam com seus diversos públicos.

O mindset tradicional, moldado pela lógica dos processos produtivos (linha de produção) e teorias e ensinamentos da era analógica, não serão mais suficientes para se compreender as mudanças, os riscos e as oportunidades que as novas dinâmicas dos mercados oferecerão.

O perfil dos novos profissionais será cada vez mais 2.0, cada vez mais Geração Y e exigirá novas habilidades, que antes passavam ao largo dos processos seletivos. Entre eles:

  1. Aprender os métodos de trabalho e produção através dos ambientes e ferramentas colaborativas,
  2. Gerenciar seu volume de trabalho e produtividade (métricas de produtividade: esforço + resultado) X demandas de entregas, prazos e qualidade,
  3. Obter sinergia e integração com os demais colaboradores, respeitando fuso-horários, culturas locais e momentos produtivos individuais (capacidade de passar o bastão e terminar a maratona),
  4. Formalizar e disseminar o conhecimento gerado por seu trabalho, maximizando o aprendizado dos demais e componentizando este conhecimento para apropriação corporativa como acelerador produtivo para novas empreitadas e projetos,
  5. Cumprir metas e prazos estabelecidos de acordo com os padrões corporativos, operando com liberdade dentro dos valores e cultura corporativa conhecidos,
  6. Planejar seu caminho de desenvolvimento profissional, co-construindo seu plano de carreira e capacitação profissional com o RH da empresa que trabalha (ou seja, empresa momentaneamente seu talento),
  7. Gerenciar seu tempo e definir o modelo de conciliação de sua vida pessoal e profissional (disruptura do modelo 08-18hs),
  8. Preservar e fomentar os Valores e a Cultura Corporativa, tornando-se líder (formal ou informal) perante os demais e o mercado,
  9. Saber utilizar todas as práticas acima corretamente de acordo com o contexto ao qual está inserido, principalmente ao passo em que a desestruturação das hierarquias formais de poder, decisão e comando e a horizontalização das arquiteturas corporativas se tornam realidade.

 
Leia nosso White Paper Colaborador 2.0 – A Redefinição do Modelo de Gestão de Recursos Humanos e conheça a fundo nossa visão sobre o futuro do trabalho e da atuação de Recursos Humanos.

Nesse contexto, a missão da área de Recursos Humanos passa não só por identificar e selecionar tais profissionais, como fomentar e desenvolver estas novas habilidades nas práticas e processos internos.

Através de tais valores e crenças, o Instituto Titãs – que nasceu a partir de um programa pioneiro de patrocínio de jovens talentos universitários, o Programa Titãs do Conhecimento – tem como atividade essencial para sua existência, a identificação e integração de jovens profissionais diferenciados em sua estrutura de rede colaborativa, através de processo seletivo diferenciado e disruptivo.

Se sua empresa se identifica com esta visão, objetivos, modelo e práticas e gostaria de contar com estes talentos em seus quadros, torne-se nossa parceira. Entre em contato com nosso Diretor Executivo e solicite uma apresentação formal de nosso modelo de patrocínio e colaboração com parceiros e saiba como sua organização pode se beneficiar das atividades do Instituto Titãs.